Projecto de investigação: Iluminação dinâmica em escritórios

am11_01

Topdanmark A/S Office – Vista geral © André Martins

Investigador: André Martins, Architectural Lighting Design, Lighting Laboratory, STH – KTH KUNGLIGA TEKNISKA HÖGSKOLAN (Royal Institute of Technology), Stockholm, Sweden | Projecto: How can dynamic lighting be designed to complement the natural rhythm of daylight and the circadian rhythm, in the office/ working environment | Tipo de projecto: Projecto de investigação | Local: Estocolmo, Suécia e Copenhaga, Dinamarca | Data: 2012-2013 | Fotografia: André Martins.

 

O nosso corpo é afectado pelo ritmo natural do dia e da noite. O ritmo da iluminação natural define o nosso relógio biológico e influencia a nossa sensação de bem-estar. Se a luz natural varia naturalmente durante o dia, porque não introduzir também mudanças com significado, no decurso do dia, na iluminação artificial? Este tema é particularmente importante em ambientes de trabalho, onde passamos a maior parte do tempo no interior, de manhã à noite, sob condições constantes de iluminação. A iluminação dinâmica de escritórios pode trazer essa condição variável da iluminação natural para os espaços interiores, através da variação da temperatura da cor e da intensidade da luz.

Este projecto de investigação explorou a ligação entre iluminação artificial, variação da luz natural e o ritmo circadiano do nosso corpo e procurou descobrir as razões para a implementação de uma solução de iluminação dinâmica em ambientes de trabalho e como pode iluminação dinâmica ser implementada numa situação real? Com este objectivo, a metodologia seguida neste projecto consistiu em, primeiro, numa análise de estudos e experiências já realizadas neste tema, com um foco nos efeitos da iluminação de escritórios nos ritmos diurnos e nocturnos do nosso corpo e outros factores. Segundo, numa análise in situ de dois casos de estudo, a cada hora, durante o horário completo de trabalho, para registar as variações nas condições de iluminação dinâmica nestes dois escritórios (os casos de estudo escolhidos foram o Topdanmark A/S Office em Copenhaga, Dinamarca (Lighting design por Grontmij Denmark) e o AIX Arkitekter Office em Estocolmo, Suécia (Lighting design por Peder Lindbom, AIX).

am11_02

AIX Arkitekter Office – Vista geral © André Martins

A análise in situ dos dois casos de estudo foi realizada durante o dia, das 8:00h às 16:00h e compreendeu uma parte qualitativa e uma parte quantitativa. De forma a alcançar resultados que pudessem ser comparáveis, a análise in situ destes dois escritórios foi realizada com uma pequena diferença temporal (ambas em Dezembro de 2012 com uma semana de diferença) e em condições meteorológicas muito semelhantes (céu nublado e queda de neve).

Análise qualitativa: o objectivo da análise qualitativa foi descrever a experiência visual, como um todo, da solução de iluminação dinâmica implementada em cada escritório. Esta análise refere-se à minha própria experiência visual e percepção in situ, a cada hora certa das 8:00h às 16:00h, e avaliada de acordo com uma escala qualitativa de 1 a 5. Uma vez que iluminação dinâmica é a capacidade de alterar a temperatura de cor e a intensidade da iluminação, os principais critérios considerados nesta análise foram a intensidade e a cor da luz. Esta última descreve a tonalidade da luz branca, de mais fria a mais quente.

Análise quantitativa: o objectivo da análise quantitativa foi medir a variação da intensidade da luz ao longo do dia, numa mesa de trabalho representativa do layout do escritório. Estas medições foram registadas a cada hora certa das 8:00h às 16:00h, e no mesmo local, com um luxímetro. Os resultados foram depois combinados com os dados da análise qualitativa e apresentados sob a forma de cronograma, representativo da solução de iluminação dinâmica implementada em cada escritório.

Os resultados dos estudos e experiências já realizadas revelam que há uma evidência crescente de que a iluminação artificial é importante não apenas para a realização de tarefas como também pode ter um forte impacto não-visual e biológico, ao regular o ritmo circadiano do nosso corpo e ao influenciar o nosso relógio biológico, estado de espírito e estado de alerta. Além disso, um sistema de iluminação que providencia um efeito de estimulação biológica pode actuar como forma de medicina preventiva para preservar a saúde das pessoas que trabalham num escritório. De forma a ter um efeito positivo na performance, saúde e bem-estar dos empregados, estas alterações da iluminação ao longo do dia devem ter um significado subjacente e ser biologicamente orientadas (incluindo uma consciência da dinâmica dia-noite e uma aproximação aos efeitos da luz natural).

Os dois casos de estudo analisados são bons exemplos de duas formas diferentes de implementar uma cena dinâmica e pré-programada que é biologicamente orientada; uma é baseada na luz natural (sincronizada com a luz natural, complementando o seu ritmo natural – AIX Arkitekter Office) e a outra é baseada no ritmo circadiano (apoiando-o ao equilibrar as fases de maior e menor actividade do nosso organismo – Topdanmark Office). Os resultados das análises aos dois escritórios, e apresentados sob a forma de cronograma, podem ser consultados abaixo.

Hoje em dia, novos desenvolvimentos podem ser alcançados com a utilização de fontes de LED brancas ajustáveis (tunable white), que permitem a variação da temperatura de cor (CCT) e da intensidade da luz utilizando uma só fonte, reduzindo o número de fontes de luz necessárias e aumentando a eficiência energética da solução dinâmica implementada.

am11_03

Topdanmark A/S Office – Cronograma © André Martins

am11_04

Topdanmark A/S Office – Cronograma © André Martins

André Martins